Tag Archives: Passos sjdr

Oficio de Trevas

Matinas e Laudes, cerimônia realizada na manhã do Sábado de Aleluia na Igr. do Pilar. No evento ocorre o Oficio de Trevas, igual ao realizado na quarta-feira santa, onde é lembrado a “aproximação de Jesus às trevas de sua morte”.

Anúncios

Semana Santa, tradição e religiosidade

Mais algumas fotos da Semana Santa em São João del- Rei

Abaixo algumas fotos do Descendimento da Cruz, que aconteceu ontem nas escadarias da igreja de N.S.das Mêrces. A cerimônia ocorre na cidade a aproximadamente 300 anos. Após o sermão do Descendimento, os fiéis sairam em procissão com tom fúnebre pela ruas históricas com a imagem do senhor morto!

Outras fotos da semana Santa em: http://paulofilhofotografo.blogspot.com/

Semana Santa em São João del-Rei

Sexta Feira da Paixão em São João del-Rei atrai milhares de fiéis às igrejas centenárias.

Na cidade são criados grandes cenários com imagens de santos em tamanho natural. Passagens da vida de Jesus contidas na Bíblia são recriadas dentro das igrejas históricas.

Religiosidade com características unicas são encontradas ao andar pelas ruas históricas, é possível comprar arnica, rosmaninho e amêndoas. Ver a confecção dos belos tapetes de rua é outra atração que encanta os turistas. Vale a pena conhecer e vivenciar essa tradição que existe à 300 anos.

Tradição e religiosidade únicas no mundo

Semana santa em São João del-Rei

Procissão do Senhor Bom Jesus dos Passos

Há 300 anos a religiosidade toma conta das ruas  históricas de São João del-Rei, principalmente durante a Quaresma e a Semana Santa,  que caracterizam  essa tradição em comparação a outras cidades. Orquestras centenárias dão um brilho maior às celebrações. Os tapetes de rua, as amêndoas nas portas das igrejas, o rosmaninho, o incenso e  os sinos completam a diversidade de culturas da cidade.

 

Nas três primeiras sextas-feiras após o Carnaval, acontecem, à meia noite, a Encomendação das Almas. Religiosos, em sua maioria pertencentes a irmandades, rezam em frente às igrejas, cemitérios e pelas ruas da cidade, pedindo o perdão dos pecados de pessoas que já faleceram.

Ainda na Quaresma, no quarto domingo, acontece a Festa do Senhor Bom Jesus dos Passos, que precede a emocionante Procissão do Encontro entre as imagens de Nossa Senhora das Dores e do Senhor Bom Jesus dos Passos., resgatando o drama do encontro entre mãe e filho.  A solenidade deveria acontecer liturgicamente durante a Semana Santa. No entanto ela é celebrada separadamente em São João del-Rei.

Momento relembra o de Nossa Senhora das Dores e Senhor Bom Jesus dos Passos

 

A festa relembra os dolorosos passos de Jesus Cristo a caminho do Calvário. Na sexta-feira a imagem de N.S. das Dores é depositada na igreja de N.S. do Carmo, sábado a imagem de Senhor dos Passos é depositada na igreja de São Francisco, no domingo, dia maior da festa, as duas imagens saem desses respectivos pontos e se encontram de frente a igreja de N.S. das Mercês, onde é proferido Sermão do Encontro, logo depois saem juntas em procissão para a igreja de N.S.do Pilar, onde é proferido outro sermão, o do Calvário. Durante essa festa também ocorre o Combate dos sinos, disputa sadia entre os sineiros da cidade.

Sineiros dobram os sinos durante as procissões

 

 

Um dos principais diferencias da Semana Santa na cidade é, segundo o pároco da Igreja do Pilar, Padre Geraldo Magela, o Oficio de Trevas, ele destaca que só existem duas celebrações iguais a essa no mundo, em São João del-Rei e no Vaticano. No Oficio de Trevas da cidade mineira é cantado pela orquestra Ribeiro Bastos composições do Padre José Maria Xavier, compositor do século XIX.

No altar fica um castiçal em formato de triângulo com 13 velas, representando os 12 apóstolos e, ao centro, uma vela que representa Jesus Cristo. São rezados vários salmos em latim, destinados aos apóstolos. Após cada salmo rezado, a vela correspondente ao apostolo é apagada. Ao final, quando a vela que representa Jesus é apagada, a igreja toda fica no escuro e os fieis que acompanham a celebração batem os pés no chão. Assim dá por terminada a celebração e acendem-se novamente todas as luzes da igreja.

Cerimônia de Oficio de Trevas, somente existente no Vaticano e em S.J.Del-Rei- Foto da Diocese de SJDR

 

 

Na sexta–feira, os sinos da cidade, onde os “sinos falam”, se calam, em luto à morte de Jesus.  À noite, acontece o “Descendimento da Cruz”, representando os momentos de Jesus no Calvário, as dores de sua mãe, Maria, e suas conversas com os ladrões, crucificados ao seu lado. A cerimônia é realizada nas escadarias da Igreja de N.S. das Mercês. Vários figurantes representam personagens bíblicos, porém as imagens dos ladrões e de Cristo são de madeira. Durante o sermão, a imagem de Jesus é retirada aos poucos e logo em seguida, em tom fúnebre, ocorre a procissão do enterro, percorrendo várias ruas da cidade até a Igreja do Pilar, onde os fiéis reverenciam o Senhor Morto.

Dentre tais celebrações existem várias outras peculiaridades, o lava-pés na quinta-feira, as cerimônias do sábado de Aleluia e domingo da Ressurreição, além das pinturas realizadas nas ruas em forma de tapetes de serragem e pigmentos.  Somente vivenciando essa tradição pra sentir a emoção dos fiéis, a beleza das cores e os detalhes dessa religiosidade que resiste no tempo e se mantém na história.

Procissão de Nossa Senhora das Dores

 

 


Texto e Imagens: Thiago Morandi

Festa de Passos mantém viva tradição em São João del-rei

Combate dos Sinos é realizado durante a Festa de Passos

Festa de Passos lembra o encontro de Jesus e Santa Maria

Uma tradição que não se perde no tempo, cuja qual mantém sua peculiaridade em São João del-Rei. No quarto domingo da Quaresma em São João del-Rei, acontece a Festa do Senhor Bom Jesus dos Passos, que precede a emocionante Procissão do Encontro, na qual as imagens de Nossa Senhora das Dores e do Senhor Bom Jesus dos Passos saem em procissões distintas para o comovente encontro.

Durante a manifestação religiosa da Festa de Passos, em data desconhecida, um grupo de sineiros da cidade realizou uma disputa entre si, desafiando quais eram os sineiros das igrejas que conseguiam ficar mais tempo tocando os sinos. Desde então todos os anos durante a Festa dos Passos, sineiros das igrejas de N.S. do Carmo, N.S. do Pilar e São Francisco disputam entre si no denominado Combate dos Sinos.

O arraial de São João del-Rei, surgiu em meados de 1700, terra de muitas culturas, procriadora de diversas personalidades, principalmente políticas. A cidade é também reconhecida e conhecida pela sua religiosidade e como a cidade onde os sinos falam. Encontra-se na cidade diversas irmandades religiosas: a Confraria de Nossa Senhora do Rosário (1708) e a Irmandade do Santíssimo Sacramento (1711), São Miguel e Almas (1716); Irmandade de São Miguel e Almas (1716); Irmandade Nosso Sr. Bom Jesus dos Passos (1734); Irmandade de N. Sra. da Boa Morte (1786).

A solenidade de Senhor dos Passos deveria acontecer liturgicamente durante a Semana Santa, no entanto ela é celebrada separadamente em São João del-Rei. A Irmandade do Senhor Bom Jesus dos Passos realiza a festa no quarto domingo da quaresma tendo por finalidade relembrar os dolorosos Passos de Jesus Cristo a caminho do Calvário. Na sexta-feira a imagem de N.S. das Dores é depositada na igreja de N.S. do Carmo, sábado a imagem de Senhor dos Passos é depositada na igreja de São Francisco, no domingo, dia maior da festa, as duas imagens saem desses respectivos pontos e se encontram de frente a igreja de N.S. das Mercês, onde é proferido Sermão do Encontro lembrando o encontro de Jesus à Santa Maria.

Depoimentos

Manter viva uma profissão em processo de extinção não é nada fácil. Os sineiros – como são conhecidos diversos rapazes, e alguns mais velhos, responsáveis pela comunicação secular entre igrejas de São João del-Rei – são aqueles que ainda lutam pela manutenção dessa tradição que caracteriza e marca os mais variados aspectos da religiosidade cristã na cidade, através do ecoar dos sinos que podem ser ouvidos longe. Em depoimento, dois sineiros explicam um pouco de como essa tradição ainda se mantém viva, e como ela funciona em especial na Procissão dos Passos, onde realizam o Combate dos Sinos:

No período que antecede a festa de Passos durante a quaresma, a imagem de N.S. das Dores que antes se encontrava na Catedral de N.S. do Pilar, é depositada na igreja de N.S. do Carmo. No sábado, a imagem de Senhor dos Passos é depositado na Igreja de São Francisco e Assis. O quarto domingo da quaresma é o dia maior da Festa dos Passos, e quem comanda são os Sinos da igreja de São Francisco.

Nilson (sineiro do São Francisco)

O Combate dos Sinos é uma disputa sadia entre os sineiros das Igrejas de São Francisco, N.S. do Carmo e N.S. do Pilar. Quem comanda a disputa durante a Festa de Senhor dos Passos é a igreja de N.S.do Pilar, pois a irmandade do Senhor dos Passos pertence a essa igreja. O Combate tem por finalidade ver qual sino permanece mais tempo girando.

Na Sexta Feira a imagem de N.S. das Dores está na igreja de N.S. do Pilar, quem comanda a festa nesse dia são os sineiros dessa igreja, o que eles fizerem, os sineiros da igreja de N.S. do Carmo tem que fazer.

No sábado, a imagem de Senhor dos Passos se encontra na Igreja N.S. do Pilar, então os sineiros da igreja de São Francisco tem que obedecer às ordens dos Sineiros do Pilar.

Domingo, a imagem de N.S. das Dores está na igreja do Carmo, e o Senhor dos Passos está na igreja de São Francisco, o que os sineiros dessas igrejas fizerem, os sineiros da igreja do pilar tem que obedecer, mesmo contra a vontade, pois pelo motivo das imagens se encontrarem nas respectivas igrejas, elas comandam.

Jéferson (sineiro do Pilar)

Uma curiosidade interessante: os sineiros utilizam como forma de comunicação entre si, dois pedaços de tecido, um branco e outro vermelho, simbolizando a paz e a guerra, respectivamente. Quando balançam o tecido vermelho estão desafiando os sineiros da outra igreja a tocarem mais os sinos. Já o tecido branco é uma forma de se entregarem, pedindo para que os outros sineiros parem de tocar.

Em 2011 a festa acontece  nos dias 1º de abril (sexta feira), 2 (sábado) e 3 (domingo) , confira a programação completa em: http://www.saojoaodelrei.mg.gov.br/

Texto e Imagens: Thiago Morandi

Revisão: Diego Menezes

Colaboração: Fernando Oliveira