Tag Archives: Semana Santa

Time-Lapse da Semana Santa em São João del-Rei

Confiram o documentário em Time-Lapse da Semana Santa de São João del Rei. Esse trabalho foi desenvolvido em 2012, após aproximadamente 130 Gb de arquivos captados.

Mais informações de como foi sua produção em: http://www.observatoriodacultura.org/2012/04/tempo-de-fe.html

Devoção- Festa de Santíssima Trindade

Tiradentes realiza desde o século XVIII a tradicional Festa da Santíssima Trindade, atraindo milhares de devotos e visitantes. A festa geralmente acontece próxima à festa do Divino -dia de pentecostes-, quase sempre seu Dia maior acontece uma semana depois.

A grande quantidade de fiéis e devotos impressiona, há sempre pessoas depositando velas aos pés da imagem e fazendo pedidos ou agradecendo por graças alcançadas. Ao lado da igreja encontra-se a sala de milagres, onde é encontrado ex-votos (quadros de pinturas ou fotografias), além de pernas, cabeças e partes do corpo humano feitos em cera; também são deixadas muletas, andadores, dentre vários outros artefatos.

Devotos esperam, às vezes, horas na fila para agradecer e beijar a fita das imagens da Santíssima Trindade, Jesus e Divino Espirito Santo, segundo Cecília de Jesus, “é um momento de renovação e fortalecimento da fé e vida espiritual”.

A fé não é a única atração para os visitantes, muitas pessoas vão a Tiradentes nesta época para comprar. Durante a festa as ruas ao redor da Igreja da Santíssima Trindade ficam repletas de barracas vendendo de tudo: blusas, meias, panelas, quadros, equipamentos eletrônicos, brinquedos, doces e muitos artigos importados.

______________________________________________________

Devoção

Festa da Santíssima Trindade- Tiradentes- MG
Ensaio fotográfico realizado em 2011

Direção e Edição
Thiago Morandi

Fotografia
Daniel Gouvêa
Thiago Morandi

Salve o Divino!

Detalhe da mão de um Capittao de Congado

No domingo, dia 27 de maio, foi comemorado o Pentecostes, dia em que se celebra a devoção ao Divino Espirito Santo. Na igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em São João del-Rei, foi celebrada com muita cor, fé, danças e cânticos, manifestada com diversos grupos de congados, de várias regiões de Minas, que compareceram à festa.

A Festa do Divino tem sua origem em Portugal. Conta-se  que a Rainha Santa Isabel (1217-1336), teria sonhado com um pedido de Deus para que ela construísse uma igreja em honra ao espírito Santo em Alencar, Portugal. No Brasil, podemos dizer que essa festa chegou junto á colonização.

Em São João del –Rei, a Festa do Divino, inicio-se em  1774, na antiga igrejinha do Matosinhos, que foi demolida na década de 1970. Entre os anos de 1924 e 1998, a festa foi suspensa por ordem do então Bispo de Mariana. Em 1998, com o esforço do de u m grupo de fiéis a festa foi resgatada.

Abaixo um pequeno ensaio fotográfico dessa manifestação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tempo de Fé, a semana santa vista por um outro olhar

Tempo de fé foi produzido por estudantes de jornalismo da UFSJ e fotógrafos são-joanenses durante a semana santa em São João del-rei, Minas Gerais em 2012. Realizado utilizando a técnica do time-lapse, fotografias que colocadas em sequencia se transformam em imagem em movimento, o produto final tem caráter documental, e fotojornalistico.

Esse é o primeiro vídeo retratando a Semana Santa em Time-Lapse, foram aproximadamente cinco dias de captação de imagens, utilizando câmeras fotográficas Nikon e Cannon, com a tecnologia DSLR e 120 GB de arquivos.

Confira o Vídeo abaixo e mande críticas!

https://vimeo.com/40999489

Semana Santa muito além da fé

A Semana santa em São João del-Rei é uma demonstração da fé que se mantem por aproximadamente 300 anos através de suas cerimonias religiosas. Dentre as quais temos o oficio de Trevas, cerimonia litúrgica existente nos moldes de 1700, somente aqui, nem mesmo o vaticano mantem uma cerimonia igual a essa. O Lava Pés, é o momento em que o Bispo representa a figura de Cristo ao lavar os pés dos apóstolos.

Outro destaque é o descendimento da cruz, um cenário exuberante é montado, e enquanto o pregador profere suas palavras a respeito das dores em que Jesus passou na cruz até sua morte, é retirado a coroa de espinhos e os pregos que prendiam seus pés e suas mãos. Logo após a retirada da imagem, os personagens que compunham o cenário, junto a imagem de Cristo, saem em cortejo fúnebre na procissão do enterro.

Dois dias após essa cerimonia, no domingo de pascoa, é o momento mais divino da Semana Santa, quando se comemora a ressurreição de Jesus, nesse dia é realizada a procissão do Santíssimo Sacramento e  coroação de Nossa senhora das Dores.

A celebração da Semana Santa vai muito além da fé, mantendo as tradições religiosas, grupos, como a Atitude Cultural,  resgatam os tapetes de rua, dando às procissões um charme de beleza e cores.

Nesse ensaio um pouco do que foi a Semana Santa em São João del-Rei em 2012.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Semana Santa- tradição e religiosidade

A Semana Santa começou no ultimo domingo, com a benção dos ramos seguida de procissão, saindo da igreja de Nossa Senhora do rosário e terminando na catedral de Nossa senhora do Pilar, onde aconteceu a cerimônia do Canto da Paixão.

Na noite de ontem aconteceu a cerimonia do Oficio de Trevas, única no mundo, ela lembra as trevas de cristo, se aproximando o momento de sua crucificação, um candelabro com 15 velas é apagado a cada cântico de salmos em latim.

Durante a manhã de hoje, quinta feira santa, aconteceu a missa do Crisma, padres de aproximadamente 60 paroquias que corresponde a Diocese de São João del-Rei, recebem os óleos bentos, que são utilizados nas cerimonias em sua respectivas paroquias.

Enquanto acontecem as cerimonias religiosas, grupos confeccionam tapetes de rua em São João del-Rei, no largo da igreja de São Francisco é criado um tapete de aproximadamente 25 metros, cobrindo quase todo o largo da igreja.

Abaixo algumas fotos do inicio da Semana Santa em São João del-Rei

Este slideshow necessita de JavaScript.

Oficio de Trevas

Matinas e Laudes, cerimônia realizada na manhã do Sábado de Aleluia na Igr. do Pilar. No evento ocorre o Oficio de Trevas, igual ao realizado na quarta-feira santa, onde é lembrado a “aproximação de Jesus às trevas de sua morte”.

Semana Santa, tradição e religiosidade

Mais algumas fotos da Semana Santa em São João del- Rei

Abaixo algumas fotos do Descendimento da Cruz, que aconteceu ontem nas escadarias da igreja de N.S.das Mêrces. A cerimônia ocorre na cidade a aproximadamente 300 anos. Após o sermão do Descendimento, os fiéis sairam em procissão com tom fúnebre pela ruas históricas com a imagem do senhor morto!

Outras fotos da semana Santa em: http://paulofilhofotografo.blogspot.com/

Semana Santa em São João del-Rei

Sexta Feira da Paixão em São João del-Rei atrai milhares de fiéis às igrejas centenárias.

Na cidade são criados grandes cenários com imagens de santos em tamanho natural. Passagens da vida de Jesus contidas na Bíblia são recriadas dentro das igrejas históricas.

Religiosidade com características unicas são encontradas ao andar pelas ruas históricas, é possível comprar arnica, rosmaninho e amêndoas. Ver a confecção dos belos tapetes de rua é outra atração que encanta os turistas. Vale a pena conhecer e vivenciar essa tradição que existe à 300 anos.

Tradição e religiosidade únicas no mundo

Semana santa em São João del-Rei

Procissão do Senhor Bom Jesus dos Passos

Há 300 anos a religiosidade toma conta das ruas  históricas de São João del-Rei, principalmente durante a Quaresma e a Semana Santa,  que caracterizam  essa tradição em comparação a outras cidades. Orquestras centenárias dão um brilho maior às celebrações. Os tapetes de rua, as amêndoas nas portas das igrejas, o rosmaninho, o incenso e  os sinos completam a diversidade de culturas da cidade.

 

Nas três primeiras sextas-feiras após o Carnaval, acontecem, à meia noite, a Encomendação das Almas. Religiosos, em sua maioria pertencentes a irmandades, rezam em frente às igrejas, cemitérios e pelas ruas da cidade, pedindo o perdão dos pecados de pessoas que já faleceram.

Ainda na Quaresma, no quarto domingo, acontece a Festa do Senhor Bom Jesus dos Passos, que precede a emocionante Procissão do Encontro entre as imagens de Nossa Senhora das Dores e do Senhor Bom Jesus dos Passos., resgatando o drama do encontro entre mãe e filho.  A solenidade deveria acontecer liturgicamente durante a Semana Santa. No entanto ela é celebrada separadamente em São João del-Rei.

Momento relembra o de Nossa Senhora das Dores e Senhor Bom Jesus dos Passos

 

A festa relembra os dolorosos passos de Jesus Cristo a caminho do Calvário. Na sexta-feira a imagem de N.S. das Dores é depositada na igreja de N.S. do Carmo, sábado a imagem de Senhor dos Passos é depositada na igreja de São Francisco, no domingo, dia maior da festa, as duas imagens saem desses respectivos pontos e se encontram de frente a igreja de N.S. das Mercês, onde é proferido Sermão do Encontro, logo depois saem juntas em procissão para a igreja de N.S.do Pilar, onde é proferido outro sermão, o do Calvário. Durante essa festa também ocorre o Combate dos sinos, disputa sadia entre os sineiros da cidade.

Sineiros dobram os sinos durante as procissões

 

 

Um dos principais diferencias da Semana Santa na cidade é, segundo o pároco da Igreja do Pilar, Padre Geraldo Magela, o Oficio de Trevas, ele destaca que só existem duas celebrações iguais a essa no mundo, em São João del-Rei e no Vaticano. No Oficio de Trevas da cidade mineira é cantado pela orquestra Ribeiro Bastos composições do Padre José Maria Xavier, compositor do século XIX.

No altar fica um castiçal em formato de triângulo com 13 velas, representando os 12 apóstolos e, ao centro, uma vela que representa Jesus Cristo. São rezados vários salmos em latim, destinados aos apóstolos. Após cada salmo rezado, a vela correspondente ao apostolo é apagada. Ao final, quando a vela que representa Jesus é apagada, a igreja toda fica no escuro e os fieis que acompanham a celebração batem os pés no chão. Assim dá por terminada a celebração e acendem-se novamente todas as luzes da igreja.

Cerimônia de Oficio de Trevas, somente existente no Vaticano e em S.J.Del-Rei- Foto da Diocese de SJDR

 

 

Na sexta–feira, os sinos da cidade, onde os “sinos falam”, se calam, em luto à morte de Jesus.  À noite, acontece o “Descendimento da Cruz”, representando os momentos de Jesus no Calvário, as dores de sua mãe, Maria, e suas conversas com os ladrões, crucificados ao seu lado. A cerimônia é realizada nas escadarias da Igreja de N.S. das Mercês. Vários figurantes representam personagens bíblicos, porém as imagens dos ladrões e de Cristo são de madeira. Durante o sermão, a imagem de Jesus é retirada aos poucos e logo em seguida, em tom fúnebre, ocorre a procissão do enterro, percorrendo várias ruas da cidade até a Igreja do Pilar, onde os fiéis reverenciam o Senhor Morto.

Dentre tais celebrações existem várias outras peculiaridades, o lava-pés na quinta-feira, as cerimônias do sábado de Aleluia e domingo da Ressurreição, além das pinturas realizadas nas ruas em forma de tapetes de serragem e pigmentos.  Somente vivenciando essa tradição pra sentir a emoção dos fiéis, a beleza das cores e os detalhes dessa religiosidade que resiste no tempo e se mantém na história.

Procissão de Nossa Senhora das Dores

 

 


Texto e Imagens: Thiago Morandi